24 de junho de 2016

SANGUE E LEITE

ALKAMA
(Alquimia)

Frederic Fontenoy


É impossível ter todos os baralhos e todos os livros já escritos sobre Tarô. São vários séculos de evolução simbólica. Séculos de perdas e acréscimos. Mas o vínculo entre as pessoas dadas às cartas e o conhecimento assimilado são suficientes para proporcionar novos encontros, fazer associações cada vez mais ricas e revisitar certas práticas refutadas ao longo do tempo. Porque com poucos títulos e breves encontros vislumbra-se a Grande Obra. 


PEDRA FILOSOFAL
Harmonie Chymique
David Lagneau, 1636

Grata surpresa foi a presença do artista Robert M Place em São Paulo. O responsável por diversos baralhos como o Alchemical Tarot, o Tarô dos Santos e o Burning Serpent Oracle esteve no Brasil para a segunda edição do Cartomancia, um  dos maiores e melhores eventos de Tarô no Brasil. Mesmo havendo alguns de seus livros em minha biblioteca tarológica, ver Place aplicando seus métodos de leitura foi inspirador. Assistir à sua aula de Alquimia e Tarô foi como voltar para casa depois de uma longa viagem. Talvez porque um baralho alquímico reforça a metáfora sobre os processos humanos; porque restaura, como quer James Hillman, pai da Psicologia Arquetípica, o modo alquímico de imaginar. Ele considera cada tiragem, composta de três cartas, no mínimo, como uma única cena. São respeitadas as direções para onde olham as personagens e para onde se voltam os objetos das cartas sorteadas. É uma forma de revitalizar a leitura oracular ao resgatar a linguagem corporal dos arcanos — uma prática não mais adotada pela maioria dos profissionais, não ensinada em cursos e quase nunca citada em workshops de Tarô. Lembro, aqui, de um axioma presente no Amphitheatrum Sapientiae, de Heinrich Krunrath (1602): “Para quê tochas, luzes e óculos se as pessoas não vêem?” 


Nos apegamos aos conceitos e às posições das cartas e damos de ombros à inclinação da cabeça d’O Louco ou ao olhar d’O Mago. Nem nos perguntamos mais se A Justiça nos olha ou se é cega, de fato — comumente desenhada encarando o leitor e o consulente. Uma análise de relacionamento feita por Place pode ser extremamente auspiciosa ao colocar uma ponte entre as duas pessoas envolvidas: o que as une, o que elas têm em comum. E a tríade arcana pode sugerir, ainda, uma história linear ou um relacionamento fadado ao fracasso. Tudo depende do posicionamento e do valor simbólico das imagens. Estamos de volta à cartomancia dos livros herméticos de Paris, das sibilas em seus salões e dos imagiers de Wirth. 

É instigante aprender com um artista cuja argumentação, bastante sólida, se aplica de modo sensato à bagagem de um praticante. Ele sabe que, como a Alquimia dos antigos, a sua arte é uma experiência de transmutação. E o Tarô é essa ferramenta de transformar o elemento básico em metal valioso — de tornar o cifrado em algo óbvio e útil. Pensar e agir por meio de imagens. Exemplo é o contexto simbólico do uso das três cartas, tratado com respeito a partir do seu significado arquetípico. Para os pitagóricos, três eram os pontos necessários para fazer a primeira forma geométrica e assim começar a criação. A existência em si, para eles, era governada por três deuses: Zeus, Possêidon e Hades. Já os alquimistas acreditavam que toda matéria é composta de uma trindade de essências. O mesmo ocorre em qualquer sentença, como bem sabemos: uma frase completa pressupõe um sujeito e um predicado. E ainda é preciso uma terceira parte: o objeto. Assim como uma história, com o seu começo, o seu meio e o seu fim, pode-se sortear três cartas e compor uma narrativa. 

TRÊS CARTAS
The Alchemical Tarot Renewed: 4th Edition

Hermes Publications, 2015

Penetrar na Alquimia. Enquanto reconsiderava em mil variações a tão saturada leitura de Passado-Presente-Futuro, minha atenção se prendeu à imagem d'A Estrela, uma das minhas cartas favoritas no Alchemical Tarot. Uma imagem arquetípica, embora se apresente repleta de significado, não é uma simples revelação. Daí o termo 'arcano' ainda tão bem aplicado. O significado deve ser elaborado, também de acordo com Hillman, através do 'trabalho com a imagem'. Place transforma a donzela nua dos baralhos tradicionais na Sereia dos Filósofos e funde os astros na aurora com a  Escada dos Planetas, ambas as pranchas provenientes do L'Azoth des Philosophes, texto alquímico de Basil Valentin. Esta figura mítica, tão rica em significados quanto misteriosa, personifica a grandeza e a profundidade do mar. Vem nas ondas de todos os panteões como a dona dos segredos da água. Em termos alquímicos, é a representação da Anima Mundi.


A SEREIA DOS FILÓSOFOS
Azoth des Philosophes

Basil Valentin, 1659



O propósito da obra é a proposição em si. Aliás, a própria Anima Mundi foi quem exigiu que o Alchemical Tarot fosse publicado, afirma Place. Ela é quem fala através das cartas, não eu.  No lugar das duas ânforas d'A Estrela clássica, a sereia pinça seus seios. Ela verte sangue e leite — os líquidos opostos que, combinados com a água salgada, formam a Tria Prima: Sulfúreo, Mercúrio e Sal, três tesouros para compor a Pedra Filosofal. O jorro vermelho é o masculino, relacionado ao sofrimento, à morte e ao medo. Já o branco é o feminino: o alimento, a vida e a esperança. 


O corpo da sereia simboliza, literalmente, a fonte da existência. É dela o estado de calma que vai além das emoções e dos anseios: a tranquilidade necessária para subir os degraus planetários. A estrela de sete pontas, marcada com outro símbolo da Anima Mundi, remete aos portões do Paraíso. Assim, Place compõe este arcano como uma guia ao mais alto estágio de consciência. A mestra, a portadora do equilíbrio e do bem estar. É a Mãe Serena. Afrodite, ela mesma, conforme a presença da pomba ao seu lado esquerdo. Stella Maris. A própria Deusa Branca de Robert Graves. Sophia nas próprias águas.


A LEITURA DOS FLUÍDOS

ALCHIMIA
Collectanea 
Chymica
Morley & Muskens, 1693

Repenetrar no Tarô. Não se pode ter tudo, mas tem-se o que é necessário. Contrariando toda e qualquer cobiça, a excelência é atingida com o que se tem e por quem  se é. Aproveito as lições da aula de Place para experimentar alguns métodos de interpretação [porque com três cartas se tem um presságio, uma diretriz, uma revelação; porque do improviso, que nada tem de mundano, se chega à Magnum Opus]. O laboratório tem o teto estrelado. Eles está em mim e em você.

The Rider-Smith-Waite Tarot — US Games, 1971
Tarot de Marseille — Camoin & Jodorowsky, 1997

The Tarot of Prague — Baba Studio, 2003

Tanto os seios da sereia quanto os seios da donzela nua de todo e qualquer Tarô representam a fonte. Seios são símbolos de provisão. Estão ligados simbolicamente ao mar e à mãe. As mamas, a figura materna e as coordenadas marítimas convergem para a assunção e a proliferação da vida. O fluxo é profuso. Peças fundamentais da Alma do Mundo. Nos procedimentos alquímicos, os seios são tanto criativos quanto destrutivos. Deles vêm o elixir e o veneno. Segundo alguns psicoterapeutas como Melanie Klein, há o seio que fornece e o seio que retém. Um é o Sol; o outro é a Lua. Place, para a alegria dos bons estudiosos, concebeu sua Estrela de acordo com todos esses princípios. O mesmo acontece com o verso da quarta edição do Alchemical Tarot, que é a releitura de uma antiga personificação da Alquimia: seus cabelos são o Fogo; seus olhos são o Sol e Lua; em seus braços estão os animais fixos e voláteis; sua respiração é o Ar; seu vestido sustenta os sete metais e de seus seios brota a Água da Vida. 

Durante meus estudos recentes, passei a aplicar uma sugestão do próprio Place quando emerge A Estrela em uma leitura: colocar uma carta à sua esquerda e outra à sua direita. Quando olha para os seus próprios seios, ela sabe que o esquerdo é o feminino e o direito é o masculino. O esquerdo é o lado branco, do inconsciente. A poção da imortalidade. O direito, que expele sangue, está ligado à consciência, à ação. Em outros termos, o branco merece discernimento e o vermelho exige atitude.  Dois dutos, dois Phármaka. 



O arranjo é rápido e significativo. A carta posicionada à esquerda d'A Estrela, no lado associado ao jorro vermelho, representa os temores do momento ou diante da questão trazida ao oráculo. Já a carta da direita, ao lado do jorro leitoso, representa as esperanças. Uma outra experiência é assumir o arranjo simbólico d’A Estrela como modelo para a leitura de três cartas. O assunto a ser tratado é simbolizado pela carta central. O arcano à esquerda sugere a reflexão necessária sobre os percalços ou os limites. À direita, por fim, o conselho a ser acatado e a postura a ser fortalecida. Esta etapa, na Alquimia, é o batismo, a purificação do negro mais negro. Marie-Louis Von Franz, em conferência transcrita no livro Alquimia [Cultrix, 1993], cita uma parte do Aurora Consurgens, um dos manuscritos mais emblemáticos e enigmáticos da historia da Alquimia: depois de distribuir e atribuir estes sete [metais] através das sete estrelas, e as tiver limpado nove vezes até que pareçam pérolas, este é o estado de brancura”. N'A Estrela, o primeiro corpo celeste dos Arcanos Maiores, se alcança a claridade. Albedo.



Os autógrafos de Place quase sempre doutrinam a Correspondência — AS ABOVE no topo e SO BELOW na base da folha de rosto.  O objetivo do estudo da Alquimia aliado ao Tarô é congruência, a adaptação mútua. Não se trata de uma linguagem rebuscada de imagens antigas em cima de imagens também antigas. É fazer e estar em contato. Receber mensagens. Tenho repassado alguns conceitos dos livros e baralhos criados por Place. Sua tese é repaginada a cada publicação, com adendos e revisões sistemáticas dos métodos de leituras e da teoria a respeito dos símbolos. Mergulhar em temas como o Neoplatonismo e a Cabala por exemplo, tem sido seguro porque o escritor oferece caminhos bem neutros através das próprias ilustrações, sem preconceitos nem fatalismo. Os sistemas adotados ou desenvolvidos em vários de seus trabalhos convergem na figura d'O Mundo, que é a Grande Obra alcançada. O trunfo XXI é a Quintessência, o processo completo da Alquimia — a Anima Mundi absolutamente exposta. Recompensa. Coroamento. A Pedra Filosofal.

Tarot of the Saints — Llewellyn, 2001
Alchemical Tarot — Hermes Publications, 2007

The Tarot of the Sevenfold Mystery — Hermes Publications, 2012

O número 21 reduzido a três [2+1=3], conforme pontua Place, evoca a Senhora do Mundo Terreno — A Imperatriz. Três são faces da Grande Mãe. Três é o conceito que une o par e supera a polaridade. Três são os hieróglifos da alma sobre a mesa. Três cartas. Retomar conceitos práticos [e simples!] da linguagem simbólica é uma postura saudável diante de tantos verdades disponíveis e tantas ditaduras em relação aos significados e ao funcionamento do Tarô. Precisa-se de pouco para haver uma revolução simbólica. Com poucos recursos e muitos esforços se atinge a meta. Assumir uma postura disciplinada em relação ao que já existe na estante é o mesmo que descobrir aqui e agora o tesouro mais cobiçado de uma terra longínqua. E reaprender a olhar as imagens é tão desafiador e fascinante quanto mergulhar nas águas da Grande Imagem Primordial. É como voltar para casa e fazer uma lição esquecida, esperando por correção. E ter nos baralhos e nos livros um mestre generoso, iluminado pela eloqüência. Talvez Place tenha acatado à pérola de Pietro Bonus, alquimista italiano do século XIV:

Qual a utilidade, para o mundo, de diamantes escondidos ou de tesouros secretos? Qual a utilidade de uma vela acesa quando escondida? É o inato egoísmo do coração humano que faz essas pessoas buscarem um pretexto pio para manter esse conhecimento longe da humanidade. 

Retificar, pela Alquimia, a linguagem dos símbolos. Compartilhar o conhecimento. Se essa arte é uma experiência de transmutação, como bem sabe Robert Place, o Tarô é o instrumento mais adequado às mãos do buscador. Através das cartas, revela-se. Tudo tem alma, dos metais elementais aos Arcanos Menores. Porque é bem assim: quem lê as cartas pode não ter tudo o que quer, mas tem tudo o que precisa — tanto para suscitar a sua própria evolução quanto para operar a transmutação nas pessoas. 

O Universo nas mãos. 





 Para conhecer e encomendar os títulos de Robert M Place, acesse o blog Tarot & Divination.
✦ Para leituras com o Alchemical Tarot, confira horários e condições AQUI.

7 de maio de 2016

THE MAGIC CITY SPREAD



I could not resist. As a Tarot {of Prague} reader and lover, here's a spread inspired by the city and the deck itself. It's entirely based on the places I've visited during the Baba Studio's Magic Prague Tour, so the effect will be higher if used with the Tarot of Prague, of course. It must be read each month to bring empowerment, inspiration and joy.

Click HERE to read a review about the new editions of the Tarot of Prague.




1 The Petrin View Tower: an overview of the situation / of the life in this moment

2 The Prague Castle: sovereignty, how you must act to achieve your best to manage the situations 

3 The Golden Lane: day life, habits, details; what must be taken in account

4 The Strahov Library: wisdom, readings; what inspires you

5 The Saint Nicholas Church: beliefs; how’s your faith 

6 The Jewish Quarter: your life’s philosophy; the certainties

7 The Old Synagogue: what protects you; what’s your golem

8 The Astronomical Clock: how you deal with time and opportunities

9 The Powder Tower: what you must defend now

10 The Vltava River: what’s passing through you; what you must let go

11 The Charles Bridge: where you are and where you are going

12 The Vysehrad: memory, glory, honor; what must be remembered now

13 The Railway Station: how you solve or ends; who you will be in next month


Click HERE to read a review about the new editions of the Tarot of Prague.

30 de abril de 2016

THE MAGIC TAROT OF PRAGUE

The Tarot of Prague LE edition and my King Wenceslas relic
after a lovely ritual at Charles Bridge



Nietzsche affirms, in Ecco Homo: "When I look for another word for music, I only ever find the word Venice”. 
I say to you: if I look for another word to say arcane, I find only the world Prague.

Angelo Maria Ripellino 
Magic Prague, 1973


The Tarot of Prague is one of the most luxurious decks that have ever been created. As a result of intense historical and iconographic researching and frequent photographic tours by Karen Mahony and Alex Ukolov, this deck is not only a tribute to the capital of the Czech Republic as well as a unique tool for oracular expression. It introduces us to the symbols of several centuries and reigns of Bohemia, all of them combined in an original way by one of Europe's largest art studios: the Baba Studio

A predictive reading that I’ve made on Tarot of Prague is a main reason for this article. 'A rebirth is coming', have said the cards. In a first sight, it was strange due to the continuous denying from the authors about a reprint. Out of the blue, the idea of a magic tour in Prague has changed their plans. After all, a new edition would be fundamental to honor Prague and the itinerary of the tour. And was perfect. I've been there.




The first edition and the reprint of my favorite deck
Yes, I'm a Tarot of Prague collector


I realized the existence of the Tarot of Prague in 2005, when it was totally sold out. After many years of searching, I finally found it out in the end of 2014 and since then I started to use it in my professional readings. As a tarot deck collector, I can assure this is one of the most beautiful ever made worldwide. Precious. I also assert it is one of the seven wonders among all tools in the oracular universe. The link among its symbols and the Prague’s scenarios converges with the oracular structure undertaken by A. E. Waite and Pamela C. Smith: the Tarot of Prague is entirely based on the RSW system, which makes it a handy deck to any reader who is familiar with illustrated Minor Arcana. The simple act of contemplating the cards or reading them proves the magnificence of one of the most mysterious and beloved cities in the world.


The Judgement and the Page of Pentacles

The first and the second editions — out of print since 2004 — of the Tarot of Prague are totally overpriced today. Thus, 13 years after the first edition, Alex Ukolov and Karen Mahony give birth to new versions of the deck: a standard edition and a limited edition


The NEW Tarot of Prague
Standard Edition & Limited Edition



There are two main reasons to the return of the Tarot of Prague: the first is the Magic Prague Tour, happened between 2016 April 16th and 22nd, developed by a partnership between BabaStudio and Markéta Hradecká from Caput Regni Private Tours. Their idea attracted a restricted group of astrologers, magic enthusiasts and Tarot readers from several countries (Brazil, France, Netherlands, Belgium, Australia, England and USA), which was conducted to one week of activities related to Cabala, Alchemy, Astrology, Tarot and the Czech culture. 


Here we are!
Photo: Alex Ukolov

Handling the Tarot of Prague was absolutely necessary to understand better Mahony and Ukolov’s creative process and to visualize the city through the arcana, which are the better artistic tribute to the history and magic of Prague. The second is, as the deck’s little white book expresses, “in part, a farewell to the city”. BabaStudio moves to Ireland and gets a new name: BabaBarock. But they're planning new Magic Tours. I've been in Prague for the first one. I'm still speechless but I can show some pictures from this unforgettable time. 



Getting ready for Czech spells and streets


Alex Ukolov in action! 
The Tarot of Prague as a tool for the guides


Karen Mahony showing her original Oswald Wirth's deck found in Prague


The Full Moon blessing the City of Magic


The Red Hermit of Charles Bridge
After a lovely ritual with the gorgeous cloak by BabaStudio


The Bohemian Gothic Tarot in Sedlec, the Bone Chapel
A wonderful day in Kutná Hora

A very interesting panorama of the Czech cartomancy
Original cards and rarities with Pavel Langer


The Golem, the tombs and the Magic
at the Jewish Quarter


The wonderful dreamer of the 'Seven of Cups'
St. Vitus Cathedral — Prague Castle


All about Libuše, the Celtic founder of Prague


The Tarot of Prague IN Prague
Karen Mahony — inspired by Yeats — and the Celtic Cross


NIGHT 
'The Moon' card at Nerudova Street
I could worship this statue

Alchemical Menu: the dessert with gold!
The best Czech restaurants ever

The mysterious guide of the Ghost Tour
You can walk testifying the creepiest stories from Prague


Every façade has a secret, as Alex Ukolov taught me
Can you see? It's a fable!
 


What about the BabaStudio?
YES, we have been there!




THE REVISED AND THE LIMITED EDITIONS
A REVIEW



The Tarot of Prague [to love forever]

I'm in love with Prague. Reading Ripellino's Praga Magica I can dive into a world of poets, kings, rabbis, alchemists, marionettes, puppet masters and esoteric secrets. According to Franz Kafka, “Prague doesn’t let you go”. It's true. We can say the same about the Tarot of Prague: those who touch it once will be transformed forever. All the cards have been resized and recolored. There are also two extra cards in each deck: 'The Death' and 'The Sun' (Standard Edition); 'The Death' and 'The Lovers' (Limited Edition). Such changes make this new edition very different from the precedents “but as wonderfully readable as ever”. 

It’s really impressive that a statue in Nerudova Street is on a card randomly selected by someone in Rio de Janeiro who wants to know about work or love. It's magical. Before, the images were based in drawings and some photos. Currently, the pictures are powerful than ever, making every card crystal clear. The metallic overlay makes this deck so alive as an open window in Malá Straná, the charming quarter. The new decks were printed in a high quality cardstock, more resistant than the first and the second editions. On the back of every card we have the gorgeous illustration of the four elements with the magic palindrome again. This inscription, found in the New Town Hall Tower, is used for protection against evil forces. It fits perfectly for the cards, avoiding bad influences in the readings. It's magic. Magic from Prague.

two decks — two sizes — two passions

The gorgeous back card and the Little White Book


On the other hand, the LWB is the same and presents some new keywords. The standard edition comes inside a sturdy box whose cover shows 'The Moon', one of the most famous — and gorgeous — card of this project. The deluxe edition is in a large size (about 6.5 * 4 inches) which comes with an exclusive silk scarf, is presented in a special hinged box, with the 'Knight of Wands', doing justice to the adjective “limited”: there are only 900 decks in the world. Both versions show a hologram in the box, which assures the BabaBarock's authenticity.




GENUINE BabaBarock GENUINE


Beside Ripellino's masterpiece I have Mahony's Companion Book — one of the best Tarot books ever. It was edited in 2003 with the first edition of the deck. The new one, revised and expanded, is now sold separately. It has 264 pages and presents:

·  brief description, keywords, short and fuller interpretation of each card — including different meanings of extra cards

·  the sources from the visual and historical references of each card, as illustrations, photos and important details of the city and the cards

·  historical information on the city and famous characters as the Rabi Loew and his Golem, Libuse, the celtic founder of Prague, the Royal Route, the Golden Lane, the Memento Mori in Bohemia and many of the real or mythological figures and places included in the deck 

·  a Tarot readings section with spreads as the Celtic Cross, the Three Cards Spread and The Threshold Spread — ‘threshold' would the real meaning of ‘Prague’ — developed by the author exclusively for the deck

·  storytelling with the cards, symbology and a summary of terms


The Tarot of Prague Companion Book
2016 Edition by Karen Mahony

The new editions of the Tarot of Prague are undoubtedly indispensable in any collection. Precious. As always. I can say those new decks will be sold out quickly — there’s no need of another predictive reading to foresee it. 


I wish to thank Karen Mahony and Alex Ukolov for this incredible experience in Prague. Thanks to Rose Yoshimoto, Alexandra Maya, Vanessa Tuleski and our new friends. We're all connected now! And last but no least, thanks Alexey Dodsworth for being with me on this dream. 

Thank you Prague. 
You're so real now.


Five cards to Vysehrad 




"The Magic City never leaves you!"
Ludamila the Witch

3 de abril de 2016

O ARRANJO DAS FORÇAS

Para Edy, Rose, Humberto e Priscilla, 
o Café Tarot do Arouche

The Book of Shadows Tarot
LoScarabeo, 2012



E se houvesse um método para medir as energias do consulente? E se esse método especificasse as forças e as carências dos quatro planos principais da existência [material, emocional, mental e espiritual], de acordo com os quatro naipes do Tarô? Pois sim, este método existe. Aliás, existem métodos de leitura para quase tudo no universo da Cartomancia. A maioria deles é válida, desde que se conheça suficientemente bem a estrutura da disposição e, claro, o oráculo utilizado.

A princípio chamei de MEDIDOR esta leitura que avalia QUEM o consulente representa no momento — clara referência às Cartas Reais {Pajem, Cavaleiro, Rainha e Rei} — e ONDE ele se encontra — as condições e os lugares simbolizados pelos Arcanos Menores Numerados {do Ás ao 10 de cada naipe}. Assim, sabendo quem ele é e aonde está no momento, pensei em avaliar os principais desafios e também as vantagens do consulente em determinado período. A primeira experiência que fiz com esta tiragem foi no primeiro CAFÉ TAROT no Arouche, um pequeno grande projeto em parceria com a amada Edy de Lucca. A sessão se desenvolveu com cinco arranjos abertos, analisados um a um. Depois da experiência, bastante interessante, comecei a analisar minhas cartas com a devida atenção. E os prognósticos, assim como as diretrizes, têm sido significativos.




COMO MEDIR 

Separe as 16 cartas que compõem as quatro Cortes do Tarô em quatro pilhas de acordo com seu naipe — uma de Paus, uma de Copas, uma de Espadas e uma de Ouros. 

Embaralhe as quatro pilhas separadamente e tire uma carta de cada uma. Faça o mesmo com os Arcanos Numerados, em mais quatro pilhas distintas. Assim, teremos duas cartas para cada naipe {arcano real, arcano numerado}, com 8 cartas no total.





PAUS
ARCANO REAL: quem sou agora
ARCANO NUMERADO: aonde estou
como está minha espiritualidade, minha força, minhas motivações

COPAS
ARCANO REAL: quem sou agora
ARCANO NUMERADO: aonde estou
como está o meu emocional, meus relacionamentos, meus anseios

ESPADAS
ARCANO REAL: quem sou agora
ARCANO NUMERADO: aonde estou
como está meu intelecto, minha comunicação, meus pensamentos

OUROS
ARCANO REAL: quem sou agora
ARCANO NUMERADO: aonde estou
como está meu poder aquisitivo, meus recursos, meus projetos



ATITUDES MAIORES

Não acabou! Conhecidos os oito Arcanos Menores, embaralhe e puxe quatro Arcanos Maiores, um para cada pilha. Eles desvelam as ATITUDES a serem tomadas para (re)estabelecer a harmonia nos quatro âmbitos. É prudente extrair conselhos nobres destes quatro Maiores, pois eles direcionam o consulente da maneira mais adequada possível, já que a orientação emerge contextualizada em cada um dos planos. Agora, o total é de 12 cartas.





PAUS 
que atitude se deve tomar em relação às motivações e à espiritualidade

COPAS 
que atitude se deve tomar em relação às emoções e aos relacionamentos

ESPADAS 
que atitude se deve tomar em relação à comunicação e aos pensamentos

OUROS 
que atitude se deve tomar em relação aos recursos e aos investimentos



TEMPORALIDADE

A validade da tiragem deve ser estipulada antes: mínimo de UM e máximo de TRÊS MESES. Depois do período escolhido, recomendo fazer outra leitura para analisar o rearranjo das forças.

Que tal? Gostaram? Monte o seu Medidor e analise os arcanos com cuidado. A clareza, o detalhamento e a orientação deste método podem impressionar você.




Leo