LEO CHIODA




Dizem que comecei cedo. O Tarot já era uma realidade quando o criei este blog na primavera de 2006, unindo duas paixões [o café e o Tarô, propriamente]. Como estudante das cartas desde 2002 em meio a outros oráculos e ferramentas de autoconhecimento, o primeiro contato com elas foi ainda na infância. Minha avó materna consultava as cartas. Não era ela quem as lia, mas uma amiga cartomante que a visitava. Eu tinha apenas quatro anos e era proibido de ouvir os presságios. 

A curiosidade pelas imagens que via rapidamente sobre a mesa foi reavivada em 2003 quando encontrei [ou fui encontrado por] uma revista trazendo o Tarô de Marselha. Depois de me impor o desafio de decodificar aquelas imagens, os anos seguintes foram dedicados aos livros garimpados sobre o oráculo. O blog ganhou projeção na mídia começa depois que me inscrevi no 1º Simpósio Nacional de Tarô de São Paulo, em 2007. A partir daí passei a publicar com mais frequência as analogias entre os arcanos, a arte e a cultura popular, consolidando o blog como 'um dos melhores sobre Tarô e simbologia no Brasil'. 

Em julho do mesmo ano, com Zoe de Camaris e Alexey Dodsworth, ministrei a palestra TARÔ: DIÁLOGOS COM A MODERNIDADE, realizada na GAIA Escola de Astrologia, em São Paulo. Foi a oportunidade de mostrar o Tarô como linguagem visual interdisciplinar ao estabelecer associações com o cotidiano, a literatura, o cinema e os quadrinhos.

Em 2008 começo a faculdade de Letras (UNESP Assis) e conheço mais a fundo a obra de Italo Calvino. Abro então alguns estudos sobre O Castelo dos Destinos Cruzados, cujas narrativas foram criadas a partir da disposição aleatória das cartas. A influência literária passa a ser inegável. Na Itália, continuo as pesquisas sobre os Trionfi. E alguns de meus trabalhos e traduções passam a ser publicados no CLUBE DO TARÔ

Já em 2009, o meu ensaio ''O fabuloso tarô de Amélie Poulain'' ganha uma palestra na Livraria Cultura ao lado de Alexey Dodsworth e Constantino Riemma [responsável pelo Clube do Tarô], celebrando o ano da França no Brasil e as influências tarólogicas na cultura dos dois países. Participei também do 1º Fórum Nacional de Tarô e Simbologia, sobre as ferramentas virtuais de ensino e aprendizagem do Tarô.

Em 2010, passei a viver na Itália devido a um intercâmbio. No ano seguinte, participei do 3º Encontro Nacional de Tarólogos, realizado durante o 20º Encontro da Nova Consciência, em Campina Grande. Apresentei as aproximações simbólicas entre o Tarô e a literatura de Cordel, o Auto da Compadecida e outras manifestações culturais do Nordeste. Fui o tradutor de Giordano Berti, escritor e historiador italiano, durante o curso De Etteilla a Jodorowsky, sobre métodos práticos e teóricos para a leitura do Tarô, ministrado em São Paulo em novembro de 2014. 

Administro a página do Café Tarot no Facebook , que ultrapassa os 25.000 seguidores. Atuo como principal especialista em Tarô do Personare e tenho artigos e matérias em sites e revistas como Horóscopo EGO, MSN, e Bons FluidosTambém me dedico ao estudo e ao crime da poesia. 

E assim, passados 10 anos de blog, 
que qualquer pedaço escrito da minha trajetória inspire a sua.

Aqui estamos.




ENTRE EM CONTATO  
CLIQUE AQUI