18 de janeiro de 2008

TAROT CAFÉ NO CAFÉ TAROT



Achei o maior barato quando vi: uma taróloga, dona de uma cafeteria, faz leituras para criaturas fantásticas que precisam de auxílio em questões amorosas e misteriosas. Mil aventuras com direito a dragões, fadas, sultões, princesas e lobisomens. Este é o Tarot Café, um manwha da coreana Sang-Sun Park que invadiu o país nestes últimos meses.

_
Assim que conheci a obra me senti no dever de escrever sobre ela. E claro, aproveitando para dizer que não existe nenhuma relação entre a HQ e o nome do blog, ao contrário do que pensam alguns visitantes fanáticos por ela. Até então eu não tinha notícia de um trabalho que se utiliza das cartas e de seus reais significados para contar uma história. O legal é que existe plena sintonia entre as tradicionais palavras-chave dos arcanos e a construção narrativa, que não é fácil de ser feita se não houver conhecimento prévio. Enquanto escrevo uma série de estudos sobre quadrinhos e tarô, vejo a falta de associações convincentes – nem sempre o tarô é retratado como objeto de trabalho e, ainda, como ferramenta de auxílio aos outros. Eis a exceção.



Bom, sobre a estética de Tarot Café, se você prestar atenção, vai perceber nítidas diferenças entre o mangá (traços bem trabalhados e agressivos) e o manwha, com sua aparente delicadeza. Manwhas são os quadrinhos que representam 25% das vendas no mercado de livros de seu país, a Coréia. Além de milhões de usuários, assinantes de quadrinhos online e outros milhões de leitores de webcomics gratuitos, tem sido visto como um fenômeno comercial que promete rivalidade aos mangás japoneses nos Estados Unidos. Aliás, é visível a influência norte-americana nos letreiros e nas revistas que os personagens manuseiam. São também pincelados alguns momentos da história medieval européia em que alguns baralhos já existiam. A pesquisa pode não ter sido primorosa aos olhos de um estudante sério de tarô mas convence, porque é entretenimento.


Entre os baralhos utilizados estão o Aquarian, o Secret, Art Noveau
e até o Visconti-Sforza da LoScarabeo.


IMPRÓPRIO PARA MENORS DE 14 ANOS”, diz a contracapa. Há controvérsias, pois mesmo os jovens podem não compreender a linguagem dos capítulos e a descrição dos arcanos de acordo com o enredo. Esse detalhe, eu opino, é o que mais valoriza a obra – a intenção de levar elementos reais (as cartas e seus conceitos, utilizados por milhões de pessoas em todo o mundo) ao mundo fantástico da imaginação que os quadrinhos permitem criar. Por outro lado, o público mais maduro pode considerar criativa a idéia, porém ridícula artisticamente. Não tem o estilo todo detalhado como dos gibis americanos (e japoneses, claro), com suas páginas cheias de riscos e cores. Um outro ponto importante é a homossexualidade sugerida em cada edição, mostrando um lado diferenciado da maioria das publicações. Amores e tristezas estampados nas cartas da protagonista Pamela.


Ressalto que, mesmo trazendo imagens vivas e o próprio uso do tarô como profissão – ou talvez como missão da personagem – o Tarot Café é uma história em quadrinhos com a função de entreter. Não serve para aprender tarô, mas com certeza tem despertado o interesse de muitos leitores ao redor do globo. Vale a pena lê-la, tanto pela pesquisa cultural quanto pela constatação de que o tarô é respeitado em um trabalho de ficção que atinge diversos tipos de público, sem falar no reconhecimento mundial.


Já volto com mais contatos entre tarô e quadrinhos.
Por ora, fique com o Tarot Café. Mas não esqueça do Café Tarot.
_
_
TAROT CAFÉ é publicado no Brasil pelas editoras
LUMUS e NEW POP – São Paulo.

3 comentários:

roger.drop disse...

Po ainda bem q algum cartomante distinguiu o tarot cafe de uma simples publicacao sobre tarot...
concordo com suas opinioes, parabens pelo site. abraco de luz...

Emanuel disse...

o! Não tenho conseguido entrar em contato com vc pelo Orkut, gostaria muito que vc pudesse dar uma passadinha no meu blog e dar sua contribuição:
http://tempest.blog.terra.com.br

DarkWill Shadowdance disse...

Oi, prazer em conhece-lo Leo Chioda, já tinha lido seus textos no Tribos de Gaia, muito bons por sinal, e amei seu blog assim como amo Tarot!!!=D
Total essa Tarot Café, posso copiar a imagem da garota segurando "A Torre" ???
Por favor, é um dos meus arcanos maiores favoritos ( apesar do que dizem ,adoooro essa carta, é tb o meu arcano de nascimento...)!!!
DarkWill, amigo de Pietra!!!
Bjos e bençãos de Hécate!!!=***