20 de junho de 2008

UM JOGO DE CLARICE



-Certo, eu trago as cartas.
_
_
B R E V E

4 comentários:

danielle disse...

nossa, mal posso esperar!!!
beijao leoo!

Leclerc disse...

Estou ansioso pra ver a associação do oráculo mais fascinante do mundo, com a escritora cuja imaginação e entrega ao delírio da escrita, marcou a história da literatura e a minha! A musa do abstrato, a fada do reino das letras, a guardiã dos pensamentos mais profundos e originais, a senhora dos textos enigmáticos, a sereia imersa nos mares da intuição, a sacerdotisa que rompe com suas palavras mágicas as barreiras da linguagem, colecionadora das mais ricas metáforas, feiticeira que passeia com o toque dos seus dedos numa máquina de escrever, entre os densos labirintos da vida real e da ficção, estrela ímpar de luzes celestes a refletir na linguagem e iluminar o mundo com sol da inspiração. Lua de mutantes fases a se inventar cada dia, rosto de imperatriz a infudir reverência, Poetisa que falou das vantagens de ser bobo,águia de precisos olhos a varar o infinito, cientista a pesquisar a matéria pura e prima dos pensamentos primeiros, mestra de encantadas artes que um dia ousou dizer: "uma molécula disse sim a outra molécula e nasceu a vida"!!!!!Salve o tarot e Clarice hoje, amahã e sempre!!!!!

Leclerc disse...

Leo ( perdoe-me a intimidade, mas se o chamo assim é porque desenvolvi afetividade por vc e seu trabalho e chamá-lo dessa forma parece aproximar-nos!) por gentileza responda; Um tarólogo que consulta com vários tarôs, um hoje, outro amanhã, outro depois,tende a crescer nas suas interpretações por trabalhar com símbolos diversos, ou perder a consistência pela falta de familiaridade com um só baralho? A abundância de símbolos, irá confundí-lo ou expandir-lhe a intuição? Um abraço de quem vê seu blog todos os dias

Leonardo Chioda disse...

Olá, Leclerc.

Agradeço suas visitas e vamos à sua dúvida: um tarólogo que se utiliza de vários baralhos diferentes tende, realmente, a crescer nas interpretações. Se cada tarô é único em seu sistema simbólico, o estudante ou profissional aprende a lidar com as determinadas imagens sem que haja problemas. Pelo contrário, pessoalmente eu diria que isso expande a capacidade intuitiva.

É claro que existem os fiéis defensores de que o tarô de tal lugar é mais confiável e único na vida de um leitor, mas isso vai de cada um. Nunca me prendi a nenhum específico e me dou bem com todos os que me proponho a trabalhar.

Deve-se ter noção de que se está
lidando com imagens, diferentes de baralho pra baralho e o principal: dedicação, atenção e respeito à cada maço de cartas que se propõe a interpretar.

Espero que tenha lhe ajudado.

Abraço e bons estudos,


Leo