15 de outubro de 2013

AQUELE QUE ENSINA




Aos meus amigos-mestres na arte de ensinar o Tarô 
— Alex, Marcelo, Zoe, Nei, Giane e Giancarlo — 
e aos que aprendem com ele




































Tarô é atitude, antes e depois de tudo. Atitude de destrinchar um caso, de mapear soluções, de prever os passos. Atitude de comprar, de investir, de adquirir conhecimento, de colecionar. De disponibilizar-se ao acaso que se faz centro. Tarô é atitude, independente do que falem por aí — que ele destroi o livre-arbítrio, que é um livro de figurinhas do Diabo, que não funciona ou mesmo que veio do Egito. Quem me conhece sabe o quanto eu gosto de colecionar Tarôs. Mas não qualquer baralho, veja bem — os itens que desejo adquirir devem servir para leituras, não apenas para mantê-los intactos em minha redoma de raridades. Devem servir ao conhecimento e, sobretudo, devem me ensinar. Pensando exatamente nas trocas possíveis entre o tarólogo e sua ferramenta de trabalho que na minha primeira resenha publicada em inglês no Aeclectic Tarot, transcrevi a 'entrevista' que fiz com o baralho em questão, o Tyldwick Tarot [clique AQUI para ler o original e a tradução]. O que poucos sabem é que esse é um costume até que antigo diante de todo e qualquer Tarô que chega às minhas mãos. Perguntar ao oráculo a quê ele vem, por exemplo, é uma forma de familiarização e adaptação ao conjunto de imagens que dispomos na mesa para montar os jogos da vida. E é a vida, justamente, quem nos coloca as lições, as dádivas e os percalços para fazer da nossa narrativa pessoal uma jornada. De herói. 

Justo hoje, Dia do Professor, me chega um exemplar do esgotadíssimo e em perfeito estado do Egipcios Kier*, publicado pela U.S. Games em 1984. Não, não veio do Egito e é bem sabido que o original, em espanhol, tem sido publicado pela editora argentina Kier desde a década de 1950, ao lado do clássico La Cabala de Predicción, de J. Iglesias Janeiro. Motivos mais que especiais para abrir o oráculo em consonância com o coração. O primeiro arcano avistado no caos simbólico que submeto o oráculo 'virgem', ao misturar todas as cartas e extrair a Carta Primeira, foi justamente o O Sacerdote. Ou The High Priest, aqui personificado como Anúbis, deus dos mortos, a autoridade que emerge para assentar a autoridade divina sobre os humanos. Sendo o detentor de poderes mágicos e divinatórios, é também a força-guia pelos meandros do submundo — aquele que dá acesso. O negro chacal me provê a noção de familiaridade com as desgraças e as maravilhas da existência — nada assusta o Grande Pai; a chefia dos cemitérios. É na figura do Mediador entre um reino e outro, do mais Alto ao mais Baixo, que reside a essência do Mestre. Sendo o regente da mumificação, posso enriquecer a ideia de que preza pelas verdades inquestionáveis e mantém intacta a máquina dos ajustes. É esta lâmina que tradicionalmente estimula o aprendiz a trilhar sua própria senda. O representante dos deuses na Terra, falando por meio deles. A ponte. Daí o Pontífice que bendiz com a mão direita. No baralho Kier, por sua vez, o emblema tânato governa o Conhecimento com o cetro enquanto o Equilíbrio define seu chão. A balança, 'o nada em excesso'. Sinais. São os sinais, aliás, que definem o caminho de um leitor de imagens diante de um oráculo até então novo, desconhecido, esperando pelas combinatórias.



ENTREVISTA AO TARÔ 






Depois de passear lenta ou brevemente pelas imagens, me coloco a embaralhar as 78 cartas enquanto formulo as questões de boas-vindas. Três, como as primeiras palavras de apresentação de um aluno a um mestre. Três, as respostas do oráculo ao buscador. Essa é uma forma rápida e poderosa de certificar-se das forças que permearão as leituras. Independente do número de cartas selecionadas e das perguntas mentalizadas, o que realmente interessa é a maneira como você vai trabalhar a[s] resposta[s], já que este é um exercício não só de familiarização como também de atenção e percepção aos símbolos. Sigamos, agora, pelo que tenho vivenciado hoje.



QUEM É VOCÊ?

39, Testimony | O Testemunho

Eu sou a prova viva de que o Conhecimento existe e está disponível aos que o buscam. Sou, através destes símbolos, a Sabedoria encarnada. Permita que suas dúvidas comecem a se tornar o pó que logo pisarás. O Caminho é teu. Eu sou o Caminho. Percebe que oferecer o teu melhor faz com que o ritual da excelência se cumpra. Somos as imagens de ti mesmo. O grande opera sobre ti. Vê com os nossos olhos, a janela que a tudo enxerga. O que ofereces, te será dado.



QUAL SUA MAGIA EM/ PARA MIM?

50, Attraction | Atração

Eu venho para promover a Beleza dos deuses sobre tuas palavras e visões. Percebe o quanto somos fascínio e luz! A compreensão de nossas lâminas favorece o Jardim. Ele brota em ti e toma o Mundo, desde que respeitadas nossas forças e arquiteturas. Somos símbolos concatenados com a Existência. A Senhora dos Véus me serve. A Magia consiste na forma e na aplicação da Verdade. A Magia opera em ti a partir da destreza em predizer nossas vontades. Os meus caprichos estão impressos na tua pele, nos teus olhos, na tua voz. A minha Magia define o oráculo que és. Meu nome é Serendipidade.


O QUE TENHO A APRENDER A PARTIR DE AGORA?

27, The Unexpected | O Inesperado

Segue com teus dons as rajadas. Vê como minhas flechas deturpam o que se estabelece? Eu vou contra o vento dos demais. Sou a diferença que buscas. O que não está agendado nem possui tempo para formular-se com exatidão. Se neste portal meu nome é Inesperado, recorre ao Acaso para que alimente ainda mais tua coragem em explorar nossos domínios. Há perigo em toda previsão, mas abençoa-se quem tem grandeza nas próprias sentenças. Eu assusto as surpresas e surpreendo o inconveniente. Deves, portanto, assumir a dádiva de ser um canal. A ser um artífice diante das alterações que não se pode evitar. Aprende a fortificar tua consciência e tua agilidade nos passos eternos a partir de ontem. Agora.


TODA E QUALQUER RESPOSTA PODE SER REVELADORA. 
E SERÁ.

Perceba que as respostas são como que canalizações. Para que aconteça isso, há de se ter em mente que toda resposta que você escrever, mentalizar ou pronunciar em voz alta a partir da análise individual de cada Arcano é importante para definir o que tal baralho lhe oferece e/ou exige. É uma maneira absurdamente fácil, aliás, de abordar qualquer outro maço e colocar à vista suas noções prévias a respeito de determinada imagem arquetípica. Todo e qualquer arcano do Tarô nos ensina, por mais que se considere esgotado o que se pode extrair dele. A predisposição a aprender deve ser unânime para que as palavras e as formas surtam efeitos proveitosos. 


A PIRÂMIDE DA MAESTRIA






Fiquei realmente surpreso com estas primeiras cartas. O caso do baralho Kier é único por ter uma estrutura diferente dos demais Tarôs. Respeitando esta estrutura e somando as três cartas sorteadas, obtenho O MESTRE deste oráculo para mim, que a partir de agora serei seu intérprete. E nada mais auspicioso que receber meu Arcano Pessoal como produto final: A JUSTIÇA, associada a Capricórnio e personificada como a deusa Ma'at, companheira de Anúbis no ofício da balança, ajustando minha performance com verdade e harmonia. Claro que meu fascínio pelo universo egípcio, adormecido há tantos anos, tende a voltar com força absoluta. É assim, pelo menos para este colecionador que vos fala, que se procede diante de uma aquisição — da mais aguardada à mais inusitada. Bons augúrios, verdade, para erigir os quatro lados de atitude daquilo que chamo de Pirâmide da Maestria — preceitos que o oráculo constantemente exige e proporciona:

Administrar o Mistério com coragem e grandeza.
Manter a predisposição a aceitar e a vivenciar os presságios.
Encarar o Tarô como um professor atemporal. 
Nutrir o mundo com a sabedoria adquirida pelo esforço.


Na medida em que o leitor se dispõe verdadeiramente a aceitar e a absorver a magia dos símbolos, o caminho do genuíno conhecimento começa a se ladrilhar aos seus pés. O Mestre é aquele que ensina quando o Neófito age.



L.







I N D I C A Ç Õ E S


Nelise Carbonare Vieira
principal divulgadora do Tarot Egípcio Kier




















Interessou-se pelo Tarô Egípcio Kier

Saiba que ele tem história.

Conheça o Tarot Door, da taróloga Nelise Carbonare, 

principal referência sobre o ensino e a prática de leitura deste deck único.

Neste link do Clube do Tarô você pode se enveredar pelas cartas 

a partir da galeria e dos textos compilados. 

A editora Pensamento lançou o baralho com o livro escrito por Bibiana Rovira, 

bem indicado por quem entende do assunto. Clique AQUI e pesquise o melhor preço! 

.

5 comentários:

FLAMENCATROUBAR disse...

gosto muito dessa sua conversa com o Tarot...me identifico tanto que chego a achar que é minha

Djaysel Pessôa disse...

Procurei a editora Kier e vi que o preço está em dólar e convertendo o tarot com o livro fica por volta de 400 reais. Eu não vejo problema em pagar tal preço, mas é de fato a única opção para obter esse deck? Existe outro site com um tarot com essa qualidade do kier? Pra mim o tarot egipcio tem uma alma particular e parece agora querer provar o meu desejo em obte-lo por meio deste pequeno valor. rsrs

Leo Chioda disse...

Djaysel, comprei usado no Mercado Livre por um preço justíssimo. Um achado, literalmente. Fique de olho no eBay. A edição atual da Kier eu desconheço, assim como a versão que a Pensamento lançou recentemente. Continue procurando.

Marcia disse...

É uma pena não ser encontrado facilmente livros assim.

voyance gratuite par mail disse...

Obrigado por trazer-nos a relaxar, o site é maravilhoso, estou a cada dia mais e eu não ver o fim para que haja notícia.
Obrigado por nos dar tanta felicidade!