10 de março de 2013

ANATOMIA DO PENDURADO


Il Penduoto | Gregorio Prieto



DEFINIÇÕES 
taxonomia da suspensão


Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia 
Ordem: Primata 
Família: Hominidae
Gênero: Homo
Espécie: Homo sapiens
Hierarquia arcana: Maior
Natureza: Retrógrada; unidimensional
Habitat: literatura, mitologia, religião, relações humanas.
Caminho: da Dor
Período de atuação: ininterrupto; atemporal.
Função cultural: aprendizado, arrependimento, humilhação, correção de erros, iluminação.
Iconografia relacionada: humano sacrificado, punido, abandonado, ofertado.



A CARA [E A COROA] DA TRAIÇÃO
And Judas is the demon I cling to


TRAITOR | The Tarot of the Sevenfold Mystery, de Robert M. Place

Vedi, bambino. Ludovica, com os olhos verde-amarelados pelo sol através das folhas da sua bétula, suspendia delicadamente um fio de lã. Parada à minha frente, com o rosto fixo em mim equanto tomava café na soleira de sua porta, ela mexia apenas o braço direito. Um pequeno boneco de pano descia pela outra ponta, amarrado por uma das pernas. Percebi que era recheado com ervas — paus de canela feito membros, cabeça com botões e miçangas, boca costurada com um leve sorriso — ecco il Traditore! 

Le Pendu | Winston Tong


Curioso encarar O Pendurado como um traidor. Na Itália, por meio do treinamento com uma menina em corpo e alma de strega, pude perceber — entre poemas de Folgore di San Gimignano e Ungaretti — que o Tarot é tão belo quanto trágico. Tão cômico quanto as origens da minha família e os causos perdidos de toda ancestralidade. Foi também em Perugia que passei a inverter o arcano XII com mais frequência e sentir os traços de seu rosto: do tédio ao desespero, com pitadas de raiva. Mapear as feições do invertido acaba sendo uma tarefa auspiciosa quando se tem a história como aliada irrefutável.

Judas Escariotes. Moedas. Mãos atadas. E que fique claro: a corruptela O ENFORCADO se dá pela tradução direta do vergo to hang, que também significa pendurar, suspender.   A nomenclatura foi viciada. O homo sapiens imobilizado mantém-se, iconograficamente. The Dying God se penso em Crowley e seus bruxedos associativos, graças aos toques de Lady Harris. Drowned Man. O Suspenso é O Louco, numa oitava mitológica. O herói em apuros necessários. O que se vira nos 30.



E DO CORPO AO ESPÍRITO
Pernas, pra quê te quero?


Hanged Man | Jordan Clarke


A literatura esotérica é tão rica que produz e colhe sentidos variados às amarras do traidor apostolado enforcado abnegado Pendurado. Óbvio que a simbologia do corpo humano se constata nas cartas, mas atribuir um sentido específico e imutável ao fato de o personagem ter sido preso pela perna esquerda ou direita é um exemplo de encheção de linguiça — e que me perdoem os mais fanáticos. O homem já é símbolo de atividade e destreza. Pendurado pelo pé é sinal de sacrifício e renúncia. Um dos membros inferiores, dobrados, significa impossibilidade de realização. Perna pra quem tem: fugir das atribuições escalafobéticas é um grande passo na direção da coerência interpretativa.

Aliás, o fanatismo vem a ser um atributo pouco explorado deste Maior: em termos espirituais é o fervoroso, o que promove a autoflagelação, o que dá a carne em troca de algo maior e mais importante. Opus Dei feelings. A renúncia como caminho à transcendência.














Mas este holy fool é mesmo um bálsamo quando se questiona sobre o caminho espiritual a ser trilhado ou construído. The Yellow Brick Road até o Paraíso acaba sendo possível quando o buscador se desarma e permite que a vida o leve, que a fé o desterre daquilo que é inútil ao crescimento interno. Definida a verticalidade de sua transcendência, O Suspenso deixa a desejar quando se trata do coração.




VIRADO NO AMOR
You better hang on to yourself

The Love Show | Hanged Man, por Aaron Vizos


Amar é ver diferente.
Depois fica-se cego.
Mas primeiro é ver diferente. 


[Gonçalo M. Tavares]


O Pendurado nos dá noção de corpo. Já reparou no quanto nos dilaceramos quando o amor deturpa nossa visão de mundo? Quando há decepção amorosa, o sofrimento toma a forma de um ser invertido, vertido na desgraça do abandono ou da injustiça, no último milímetro do fim da linha. Nada à frente. O que fazer, o que fazer!? Tomo pra mim certo desespero ao ter de prenunciar que é nulo o futuro de relações marcadas por esta criatura às avessas. As dores do amor são maiores quando o sangue desce à cabeça — permanece o descaso com a vida, consequentemente. Como enxergar os quereres do menino Eros quando se está em suspensão? Ata-me e incendeia, parecem dizer os que gostam de sofrer. E não somos todos um pouco sádicos a esse ponto? Há um lampejo de esperança em todo fundo de poço. A impossibilidade de relacionar-se com sabedoria e autenticidade se torna uma constante se não houver a capacidade de desatar certos nós. Virilidade zero se não conhecer sua própria morfologia. Botar a mão na massa, mais que necessário quando O Humilhado é augúrio.

Mas é também um convite — nobre, muito nobre — a uma nova visão de tudo e de todos. Que fique claro: transmutar o nadir em zênite é reconfigurar toda a esfera dos afetos a partir de decisões menos violentas para com o corpo. O corpo, O Pendurado nos dá a noção dele. O coração de cabeça para baixo é oportunidade de oxigenar expectativas e verdades até então inquestionáveis. Há maior lucidez quando se inverte os olhos. Confirma-se a necessária repaginação da paisagem. O teto é chão. E o amor não é mais o mesmo, não por um bom tempo de suspensão.



Sherlockian Tarot | www.sherlockiantarot.tumblr.com



JOGO DE CINTURA
Fear can make you compromise


Tempo de suspensão. Pois bem. Revirar os textos, revirar os baralhos. E não é árdua a tarefa de enxergar este mundo por outro prisma? Não, não por outro prisma, mas por outros ângulos. Favorecer a inversão a ponto de faiscar o cerebelo: entenda que nem tudo é o que parece, pois pode estar de ponta-cabeça. Acrobata, O Pendurado é um exímio acrobata também. Perceber estas nuances de movimento a partir de uma perna vai além da noção de impossibilidade. Nos torna exímios improvisadores. 

Quando empresários procuram minhas leituras e o XII é sorteado, alerto à destreza necessária. Negócios e investimentos são amarras adoráveis. Desafios transponíveis com a condição irrefutável de transformação e contenção. Respirar fundo e tomar consciência do entorno. Mapear o movimento da concorrência, mesmo que de mãos atadas. A boca se torna a arma. O conselho é mudar, mas não tudo de uma vez. Uma coisa a cada tempo, nem que seja em questão de segundos. Um movimento brusco pode botar a perder uma empreitada invejável. O medo pode fazer com que você se comprometa até doze gerações a frente. Suspendê-lo, então. Encarar os fatos é assumir a gravidade da vida. E com essa frase apelo a todas as interpretações possíveis. Suspender-se. Cair é natural; permanecer preso é que é opcional. Valha-nos, Houdini!



Harry Houdini | Times Square, 1915.



CONSIDERAÇÕES FINAIS
De um rápido relatório do acaso


Veja bem, querido e querida tarotista: malhar o arcano não lhe ajuda em nada. Não é encardido e nem [tão] desagradável quanto parece — e volto a professar uma didática antiesquisotérica com o que é lúgubre e obscuro, talvez pela bendita Lua em Escorpião tão bem aspectada: tudo bem detestar a figura de Judas pelas calçadas do inconsciente, mas violentar a carta ao longo das leituras é ignorância. Ela é essencial, como todas as outras 77, à estrutura do que simbolicamente nos define. Preservemos, pois, a anatomia divina do oráculo. É O Pendurado quem nos dá noção de corpo. Lição de hoje e de sempre. Levar esta lâmina ao abate, aplicando a ela uma noção genuína de fim de carreira e fim de felicidade é o mesmo que limitar seus atributos ao que se vê [não muito bem]. Compensa, talvez, forçar um pouco a vista e até mesmo a vida. Estender a mão ao Invertido. Dar um salto e curvar a retina. Constatar o caráter messiânico desta carta diante de todo e qualquer conflito. Passa, tudo passa. Enquanto se endireita a coluna, o [bom] futuro se ladrilha.


Não é mais que tempo de vislumbrar o novo?


OSHO Zen Tarot | Ma Deva Padma



6 comentários:

V. Linné disse...

O amor, me parece, é estar de ponta cabeça. E por isso ver diferente. Já a desilusão do amor é saber: saber que se está de ponta cabeça.

Euclydes Cårdoso Jr .'. disse...

Simplesmente PERFEITO.
AMEI.

Parabéns Leo.
Paz e luz.

AugustoCrowley disse...

Como escorpiano nato e cheio dele pelo mapa natal, vejo esta carta exatamente como um lema: as vezes é preciso ir no poço pra dar a volta por cima e ressurgir feito fênix.

Humberto disse...

Adorei seu texto, como sempre, estás de parabéns!

Humberto disse...

Adorei teu texto!!! Coma sempre arrasou!!!

sofy lefour disse...

Buen ambiente, buena presentación, etc ... Es un regalo ese día que venir navegar ...
Gracias por ser quien eres, y no cambia todo.

voyance par mail gratuite